Dia da Criança

Não sei não... 
         as reticências alojam-me 
como no deserto de um ser desalmado, 
menino mal-resolvido 


Não mesmo, não!
          Tive dor de infância, dor que vive-me
nos alongamentos 
e supostos momentos 

Sou só uma criança 
e isso nenhum vento leva a mudança

Procuro-me em mundo de retalhos
porque me julgo bocado de todos os olhos
ainda assim uns teimam em dizer que já não sou criança
mas sou e sempre serei criança!


Comentários

Mensagens populares deste blogue

Tão Fora de Lugar

CONVERSA COM O CIGARRO

JOSÉ CARLOS SCHWARZ SEMPRE